terça-feira, 31 de maio de 2011

Use filtro solar

Não é nenhuma crônica, é verdade mesmo!

Existem produtos que a gente pode muito bem viver sem e não vai causar grandes diferenças na pele ao longo dos anos. Porém, filtro solar é daquele tipo de investimento a longo prazo, que a gente só vai começar a perceber os benefícios quando a curva da juventude começar a declinar. Como disse certa vez meu dermatologista, o melhor produto para evitar rugas, manchas e câncer de pele, tudo ao mesmo tempo, é o protetor. E continuou: “o agente mais importante dos cremes anti-idade é o filtro solar”. Então tá, Dr.!
E como é algo que a gente vai ter que usar no rosto todos os dias, a todo momento, não tem como economizar. Esqueçam os Nívea e afins, que servem bem para o corpo. Dos que já testei até hoje, eu indico esses:


- Anthelios, da La Roche Posay
Foi o indicado pelo mesmo dermatologista, ouvindo minhas reclamações de cheiro, textura e brilho que os filtros deixam. Ele é fluido e bem fininho, mas ainda para peles oleosas não passou no teste do brilho. Para quem tem a pele mais seca, acho o ideal.

- Chronos Hydra, da Natura

É um creme facial. Tem a textura bem fluida também, não tem cheiro. Apesar de ser vendido como creme facial, tem versões com FPS 15 e FPS 30, que vale como protetor. Esse é o que tenho usado todos os dias ultimamente.


- Minesol Actif, da Roc
Resolvi usar por indicação de uma amiga que também tem a pele oleosa e amei! É um creme, mas deixa a pele bem opaca por conta do efeito mate do produto. Para quem quer usar protetor e não quer deixar nem um mínimo de vestígio de briho, esse é o ideal.
- Liiv Botanicals, da Avon
É um creme, mas o bom é que é bem baratinho. O cheiro é meio de pepino, meio de chá verde, talvez incomode quem não curte cheiro em produtos. Ele deixa um pouquinho só de brilho na pele. Tem FPS 20, para ser usado diariamente. Usei durante um bom tempo e gostei.

Então combinado, né? Não tem mais desculpa! Mocinhas, usem desde já. E quem começou a usar quando as manchinas de sol já se instalaram, hoje os tratamentos estéticos já dão conta disso, como o peeling. Porque sardinhas são bonitinhas só até os 20 anos. Depois disso é mancha mesmo!

sábado, 28 de maio de 2011

Vestido branco e inverno

Toda vez que compro um vestido branco no reveillon, fico me perguntando se poderei usá-lo mais do que uma única noite...O branco é marcante, e confesso que tenho um medo enorme de usá-lo nos demais 364 dias do ano, principalmente no inverno. O receio de usá-lo e não ficar bom, de ficar meio cafona... Por isso mesmo, fui buscar algumas fotos de referência para ver como podem ser as combinações para o inverno, quando as cores escuras, como cinza, marrom e preto predominam absolutas e mal vemos branco por aí.
O que achei foi o contraste do branco e do preto em sua maior parte, e alguns brancos com marrom. Vejam o que acham:

Com casaco preto, bota e sem meia

Para um dia de outono, misturando com um colar azul
Dividindo o look em dois tons - escuro embaixo e claro em cima

Jaqueta de couro com o vestidinho vaporoso branco

Depois disso, vou lá correndo combinar meus vestidos brancos para usar no próximo final de semana. E aí, alguém tem alguma outra sugestão?

terça-feira, 24 de maio de 2011

Programe-se parte 2

Além do talk show de quinta-feira que comentei aqui, vai rolar mais um evento bacaninha nesta semana em Curitiba. Se vc tem qualquer roupa, sapato (no meu caso, vou carregar minha maleta de esmaltes para doação!!!) que está em boas condições de uso mas por algum motivo não quer mais, este é o momento. Uma tarde para arrumar roupinhas novas para seu guarda-roupa, conhecer meninas super 10 e ter uma tarde de sábado prá lá de agradável.

Para maiores informações e para se increver, clique aqui.

Namorados, então nos desculpem, mas o sábado vai ser de luluzinhas!

domingo, 22 de maio de 2011

Programe-se


Coloque na agenda: dia 26 vai rolar um bate papo com a blogueira Cris Guerra, do blog Hoje vou assim Eu vou, e vc? Vamos?


Para saber mais sobre o evento, clique aqui

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Flower you




Rosas, gérberas, girassóis, tulipas, margaridas...nada melhor para dar vida a um ambiente do que luz, vento e flores. Elas dão o toque de delicadeza, alegria e charme necessários para melhorar a energia em volta.
Por isso, faça bem à sua casa e plante flores no jardim. Se não tiver jardim, vale um vasinho mesmo. O importante é cada um fazer a sua parte para deixar a vida mais colorida.





Perfumes de inverno

Os escolhidos!

Se por um lado odeio frio, tempo cinza e mãos e pés eternamente gelados, por outro lado há uma ótima vantagem no inverno - a possibilidade de usar perfumes doooooces, do jeito que ADORO!

Meu amor por pefumes assim começou cedo, na época que o Lou Lou fazia sucesso (lembram disso, meninas?), e não parou mais.


Perfume de menina malvada, segundo descrição. Então tá,né!


Minhas duas últimas aquisições vão casar perfeitamente com uma noite gelada de inverno curitibano: o Hypnotic Poison, da Dior, e o 1 Million, da Paco Rabanne. O primeiro não é novidade no mercado, mas ele tem umas notas que realmente hipnotizam (veja neste blog aqui a descrição perfeita do perfume). O segundo na verdade é masculino, mas é tão delicioso que mesmo sendo oficialmente do namorado, não resisto e me lavo com ele de vez em sempre.

Já tinha comentado do 1 Million neste post aqui que achava o cheiro dele meio feminino e parecido com o óleo exótico de ameixa do Boticário. Delicious!

Puxando pela memória, tentei me lembrar dos meus memoráveis "docinhos". alguns nao me lembro do nome, mas alguns estão aqui:

- Lou Lou - Cacharrel (o clássico dos clássicos)
- Trésor - Lancôme (era da minha irmã, mas eu vivia roubando)

- Laguna - Salvador Dalí (inspirado na minha amiga Bina)

- Miryad - O Boticário (lançaram uma edição especial limitada, mais doce e mais gostoso)



LouLou, você também usou?

Lendo sobre os perfumes, descobri que o Miryad, 1 Million e Hypnotic Poison tem ameixa como uma das notas principais. Acho que meu nariz gosta dessa essência mesmo, hein!
Dos nacionais, gosto do Glamour Secrets Black e do Accordes, do Boticário, mas ainda não me decidi por um que possa ser o tal do dia a dia neste inverno. Alguém tem alguma sugestão para me dar?

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Lenços & cia.

E pensar que há alguns anos eu não conseguia colocar nada no pescoço...

Écharpe da Hering, de cor neutra, que combina com quase tudo

...hoje sou vidrada em lenços ou quaquer penduricalho como adorno.

Adepta a camisetas mais sequinhas, lisas e de cores neutras, esses acessórios, além de dar um diferencial colorido na roupa, ainda dá um ar mais chic ao visual como um todo.

Os lenços palestinos, aqueles xadrez triangulares, são os mais charmosos, e por serem feitos de um tecido fino podem ser usados inclusive no verão. Eis os meus favoritos que usei até cansar nesta última temporada:

Tequila também é estilosa, e pega emprestado meus lenços de vez em quando

Os menores podem ser dobrados e utilizados como faixa de cabelo. Esse é de uma loja da Teffé, assim como o colar de laço e o colete de crochê

Minhas amadas cerejinhas da Íntimo Colorido, da Priscila. Ela vende na feirinha peças muito fofas como esta

Até o namorado acabou pedindo emprestado para se aquecer o frio. E olha como ficou show!

E quem mais aqui curte lenço levanta a mão \o/

domingo, 15 de maio de 2011

Maquiagem bronze

Por falar em Bobstore, essa maquiagem da revista de outono é uma das mais lindas que já vi. De perto, dá para ver que é uma mistura de marrom, preto e bronze. E eu que tinha o maior preconceito de maquiagens em tons dourados porque achava que poderia ficar meio brega e chamativo demais. Na verdade, fica elegante e "classudo", e combina com toda cor de pele, olhos ou cabelo.


Já estou preparando para fazer um passo-a-passo dessa maquiagem para todo mundo aprender a fazer igual e copiar.

sábado, 14 de maio de 2011

Estilo pin up

E aí, tem coragem?

Não sei em outras cidades, mas em Curitiba é só dar uma voltinha por aí no final de semana para encontrar um punhado de adeptas desse jeito de se vestir. Roupas ladylike, mais comportadas ou mais lolitas, recheadas de xadrez, listras ou bolinhas sempre com uma pitada de vermelho são o mais padrão.
Olha algumas adeptas aqui:


Eu acho lindinho, fofo demais, porém o visual completo - maquiagem, cabelo, roupa, sapato e acessórios - fica over, caricato demais. Por isso, meninas que curtem mas não ousaram ainda encarar, o ideal para isso é ter só uma pitada de pin up no visual, que deixa estilosa mas sem exageros. Ou seja, se optar por uma roupitcha assim, não carrege na maquiagem nem faça o cabelo parecido. Se quiser fazer um cabelo modelado, passar delineador gatinha e batom vermelho, use uma roupa neutra. Fica lindo, e na pitada certa!

Coleção de inverno da Bobstore

Eu até então não sabia que existia, porém dias desses recebi no meu trabalho uma caixa de revistas - quem diria - da Bostore.
Na realidade, o que me chamou a atenção na revista, que é uma espécie de catálogo da coleção de cada estação, é a qualidade do material. Em segundo, a falta de anunciantes, que denuncia que a própria Bobstore é quem banca o custo dos mais de 100 mil exemplares da revista. Impressionante! Mas o mais gostoso mesmo é ver as fotos, muitíssimo bem produzidas, com cenários fantásticos e roupas maravilhosas.

A última edição, de inverno, traz vestidos, calças e casacos de corte impecável e super elegantes. Vejam aqui os meus favoritos:

Essa jaquetinha xadrez parece ser bem quente, e o bom é que ela é sequinha, sem muito volume. Não gosto de sair com casacões compridos quando o frio não está de rachar. E o xadrez me conquista sempre!

Quando era criança, me lembro de um casaco antigo de minha mãe com esse tipo de abotoadura. Qaundo me dei conta do quão lindo ele era, lá pelos meus vinte anos, tarde demais...ela já tinha doado aquele casaco original dos anos setenta. E era meio esse modelo. Saudade...

Todo mundo tem uma amiga que se destaca pela elegância natural e bom gosto. Uma dessas minhas amigas é a Sarah. Clássica, discreta e elegante, me ensinou a adorar tons de beje, que até então odiava. Em sua homenagem, dona Sarinha, esse casaco pespontado ganhou meu coração.

Casaco verde, vestidinho cinza com babado, meia-calça. Amo tudo. Sem palavras.

Apesar de não ser muito fã desse estilo de material do casaco, gostei da composição, misturando branco, preto e pink. Um estilo divertido para o inverno que costuma ser quase sempre sóbrio e escuro.

A saber: vi alguns outros modelos de casacos lindos, porém feitos com detales em pele de coelho e outros de raposa. Pela minha posição contrária à utilização de peles de animais, pela forma como os bichinhos são mortos (eles são depelados ainda vivos, uma crueldade sem fim!), me recuso a colocar as fotos aqui. E convido todas vocês a fazerem o mesmo - NÃO A PELES DE COELHOS, URSOS, RAPOSAS, DONINHAS ETC ETC EM CASACOS!

Sei que tem loja da Bobstore no Mueller e no Crystal Shopping. As fotos foram retiradas daqui: www.bobstore.com.br

terça-feira, 10 de maio de 2011

Curitiba com cachorros

Depois que a gente vai para países da Europa que percebe que, mesmo com tanta gente tendo cachorro aqui no Brasil, ainda há poucos lugares que aceitam nossos luluzinhos. Comigo, que "tenho" dois (na verdade são do meu namorado), toda vez que saio passear, gostaria de levá-los sempre comigo. Dificilmente dá. Pensando nisso, fiz uma lista aqui de lugares em Curitiba que pode levar os nossos amiguinhos numa boa.

São eles:


Pantagruel

- Quermesse: boteco da moda que fica no Bom Retiro, perto do Condor da Nilo Peçanha. Se ficar nas mesas do lado de fora, eles podem entrar.

- Venda: outro botequinho perto do Zapata no Centro Cívico. Lá, tem até palitinhos para cães no cardápio. Pode entrar no lado de dentro, bom no inverno.

- Pantagruel: um restaurante bem bacana que tem um quintalzão na parte de trás. A comida lá é incrível.

- Casa di Bela: o tradicional da Visconde do Rio Branco aceita cães de porte pequeno.

Quermesse

- Rua Teffé: as lojas de roupas, sapatos e acessórios da Rua Teffé até convidam seu cachorro a entrar. Para um passeio numa tarde de compras com os dogs.

- Shopping Curitiba: a nova fachada já deixa claro - um painel gigante de uma mulher fazendo compras com seu york. Pontos para o shopping, que inovou com essa permissão.

Casa di Bela

- Praça da Espanha: sábado à tarde sempre rola várias apresentações musicais. As pessoas costumam levar sus latinhas de cerveja, uma canga e ficar conversando por lá a tarde toda. Quase todo mundo aceita bem um focinho alheio nas rodas de conversa.

- Parcão: É o gramadão atrás do museu do olho. O rei da cachorrada é imbatível. No final de semana, bato ponto por lá. Leve uma canga, água e protetor solar. Enquanto os cachorros, todos soltos, se divertem entre si, o legal é fazer amizade com a turma que tem como principal assunto - claro - cachorros.

Praça da Espanha

Obs.: se você vai sair com seu cachorro, nunca se esqueça dos itens fundamentais para ficar tranquila: água para eles, uns biscrocs, ossinhos, coleira com guia e saquinhos para cocô. Boa diversão!

Tequila, minha cachorrinha

E vocês, tem cães? Conhecem algum outro lugar para completar a listinha? Dividam suas experiências aqui com a gente!



Franjas e mais franjas

Vocês, mademoiselles, se lembram do cabelo das paquitas? E da Luciana Vendramini em início de carreira? Pois é, desde aquela época eu já curtia uma franjinha com cabelão. Depois de um tempo, mesmo a franja tendo caído de moda, eu nunca consegui largá-la por completo. Curtíssima acompanhando meu corte joãozinho ou de lado para o chanel, ela estava sempre ali, de uma forma ou outra. Por isso o meu alívio em ver que, hoje em dia, ela não apenas é usada por muita gente, mas também é considerada permitida para qualquer mulher, inclusive incentivada para dsfarçar a idade (será meu caso?).

E olha o que o cabeleireiro Fábio Slomp, do Lady&Lord Shopping Mueller, me disse numa conversa sobre o assunto:

"...não necessariamente o que dita a regra do cabeleireiro vale para todas as clientes. O que importa é o que a pessoa gosta no rosto dela e o que ela mesma quer valorizar”, disse ele. E continua: “por exemplo, a técnica de visagismo pede para ela cortar o cabelo de forma a suavizar as maçãs do rosto. Mas se é exatamente essa parte que aquela mulher mais gosta no rosto dela? Por isso, mais importante de tudo é cortar o cabelo que se gosta, e ter a consultoria do cabeleireiro para saber quais partes do rosto serão evidenciadas e quais serão escondidas no resultado final. Mas proibição de corte, não existe”.

Obrigada mais uma vez pela consultoria, Fábio!

Abaixo, algumas franjas das famosas que me inspiraram ao longo dos tempos:

Minha primeira inspiração de franja em 1990, Luciana Vendramini

Débora Falabella tem os cabelos curtos mais incríveis que existe. Este dela, utilizei ao longo dos anos 2000

Katie Holmes em 2008 me fez ter vontade de voltar à dupla franjinha e chanel

Zoey Deschanel, a mesma do meu último post, que inspirou minhas madeixas atuais

Agora é a vez de vocês! Vamos passar a tesoura aí?


E ainda por cima cantam!

Elas são famosas, talentosas, ricas, bem sucedidas e lindas. A voluptosa Scarlett Johanson e a delicada Zoey Deschanel, como se não bastasse tudo isso, ainda tem o fato de que cantam - e muito bem! A voz rouca de Scarlett combina super bem com ela, que faz um estilo todo alternativo cool, quase boêmio. Já Zoey (o nome do grupo é She & Him), com seu jeitinho de boneca de porcelana faz total o estilo mademoiselle de ser. Já viu as duas soltando a voz? Conhece? Se ainda não, está aí embaixo uma palhinha:

Zoey:

Alinhar ao centro


Scarlett:



Me contem, o que acharam das nossas queridas atrizes-cantoras?


O pop francês de Camelia Jordana

Na semana em que passei em terras francesas, deu para entrar um pouquinho no seu mundo cultural, principalmente através da TV. E qual minha grata surpresa em descobrir o que eles andam ouvindo, pelo menos aquilo que aparece na MTV. O rei absoluto deste canal era o pop de cantores de lá mesmo. De americano somente as grandes cantoras, como Lady Gaga e Shakira. Um dos clips que se destaca e passa a todo momento é da cantora Camelia Jordana. Sua voz doce e letras com bom humor combinam com a batida gostosa da música. Veja o vídeo abaixo da música Moi C'est:


E para quem sabe um pouquinho de francês, a letra da música:


Moi C'est
:

Pourquoi tu me dis rien
Pourquoi tu m’dis rien encore
Vas y raconte moi ton histoire
Dit j’entends pas bien parle un petit peu plus fort
Montre-moi tout ce que j’aimerais voir
Hey arrête la folie, arrête ta folie, fait voir un peu
Hey arrête la folie, arrête ta folie, faisons un veux
Pourquoi c’est tout fou
Et comme ça jusqu'au bout
Pourquoi, c’est toujours trop court
Parles moi tout à coup
Même un petit peu beaucoup
Et pourquoi c’est toujours mon tour
Hey arrête la folie, arrête ta folie, fait voir un peu
Hey arrête la folie, arrête ta folie, faisons un veux
Je me
Moi c’est Camélia mais toi tu me dis jamais
Encore un peu et je me tais
Moi c’est Camélia mais toi je sais pas qui t’es
Encore un peu et je m’en vais
Quand tu ris j’adore
Quand je ris aussi j’adore
Pourquoi tu changes de décor
Pourquoi c’est comme ça plutôt que le cinéma
Et pourquoi t’es jamais d’accord
Hey arrête la folie, arrête ta folie, fait voir un peu
Hey arrête la folie, arrête ta folie, faisons un veux
Je veux
Moi c’est Camélia mais toi tu le dit jamais
Encore un peu et je me tais
Moi c’est Camélia mais toi tu le dit jamais
Encore un peu et je m’en vais
Moi c’est Camélia mais toi tu le dit jamais
Encore un peu et je me tais
Moi c’est Camélia mais toi je sais pas qui t’es
Encore un peu et je m’en vais


Então, gostaram da nova geração de cantores franceses ou conhecem outros cantores bacaninhas também?


Diário final: os Alpes suíços

Após uma semana passeando por Genebra e arredores, fui para uma outra parte da Suíça. Deixei as pessoas com cara de francesas que comiam croissants para ir ao encontro daquelas com cara de alemãs que comem pretzels, ao pé dos alpes suíços. A cidade base era Interlaken, um centro de esportes radicais entre dois lagos e com vista para os picos nevados. Daqui, partem esportistas profissionais e amadores prontos para voar de parapente, fazer base jumping, rafting, trekking, e como no meu caso, andar de bicicleta, rumo ao vale até o vilarejo de Lauterbrunnen. A cidade é uma graça, com arquitetura alemã e lotada de hostels com turistas de toda parte do mundo (sim, aqui também encontrei brasileiros).

Esta cidade quem queria muito conhecer era o namorado, que viu uma matéria no Esporte Espetacular, e eu fiquei fissurada em tentar subir os alpes de bicicleta. Bem...isso não deu muito certo. As cidades instaladas nos alpes, a mais de 1000 metros de altura, que servem como base para as estações de esqui, só dá para chegar de trem ou bondinho, que foi o que fizemos. O visual, lindo, é um show na primavera. No vale, os paredões com as pequenas propriedade rurais que criam vacas com sinos no pescoço (coisa mais linda, minha gente). No alto, neve e uma paisagem surpreendente.

Tudo é lindo e vale a pena conhecer!

Obs.: de lá, parti para Zurique, uma cidade super cosmopolita e deliciosa, viva e animada. Porém, o cansaço já de fim de viagem não me permitiu sair muito nem tirar muitas fotos.


Um passeio de bicicleta de 20 km entre Interlaken e Lauterbrunnen. Paisagem fantástica.



Subindo para a cidadezinha de Mürren, é esta a paisagem com a qual a gente se depara.


Rodando pelas ruas de Interlaken


Primeira vez que vejo neve, fantástico!


De Wengen, dá para ver Lauterbrunnen lá embaixo...


..e o monte Jungfrau lá em cima, um dos mais altos dos alpes.


É assim que fica a beira do lago em Zurique, numa ensolarada quarta-feira de primavera. Jovens, música e cerveja embalam até noite adentro.


Após duas semanas, voltei para Curitiba, impressionada com este país que jamais imaginei um dia conhecer. Até algum dia, Suíça!